América Andina

Existe uma forma menos conhecida de dividir o continente americano, chamada de América Andina, que se refere à região por onde se estende na Cordilheira dos Andes. Essa parcela do continente americano está localizada na porção oeste da América do Sul, também chamada de Continente Sul Americano.

A América Andina começa no Chile e segue ao norte até a Venezuela. Entre as suas principais características estão as grandes cadeias de montanhas e planaltos de altitudes elevadas. Essa região se alonga por aproximadamente 7 500 quilômetros de extensão, com 300 quilômetros de largura e altitudes superiores a 7 000 metros. Os países andinos são os seguintes: Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela.

População da América Andina

A população geral da América Andina soma em torno de 144 milhões de habitantes. É composta por índios, mestiços e brancos com descendência espanhola. Porém, no Peru e no Equador, a maioria da população é indígena. A língua oficial nos países andinos é o espanhol, enquanto a religião predominante é a católica.

A maior parte da população está agrupada nos planaltos em torno da Cordilheira dos Andes e nas planícies litorâneas, onde está predominantemente em zona urbana.

Características naturais da América Andina

É possível dividir em três categorias distintas a América Andina no que se refere à paisagem e vegetação. São elas: a Cordilheira dos Andes, as planícies litorâneas (às margens do Oceano Pacífico) e as planícies orientais (terras baixas amazônicas).

Quanto ao clima, ele varia conforme a distância da Cordilheira, podendo ser temperado, mediterrâneo, equatorial, desértico e tropical. A Cordilheira dos Andes possui formação geológica recente e conta com diversos vulcões com ocorrências de terremotos. É comum que em alguns trechos existam cadeias montanhosas em ramificações, sendo que é entre elas onde estão os planaltos de altitudes elevadas denominados altiplanos, bem como os vales.

O altiplano boliviano, por exemplo, tem altitudes que variam de 3 700 a 4 000 metros, além de contar com temperaturas que chegam a -10°C e assim o seu clima é temperado frio. O curioso é que esse altiplano está situado em plena área tropical da Terra. Os altiplanos desse país e do Peru são muito importantes para a fixação do homem historicamente.

Foi nessas regiões que os Incas, por exemplo, desenvolveram seu império. Cuzco, no Peru, situada a 3 416 metros de altitude, foi a capital do império. Outra característica natural da Cordilheira dos Andes é o deserto de Atacama, com 1 000 km de extensão, situado ao norte do Chile, se estendendo até a fronteira peruana. É o deserto mais alto e mais árido em todo o planeta, com temperaturas que variam entre 0°C a 40°C.

Economia da América Andina

Quanto à economia dos países que integram a América Andina, ela é principalmente caracterizada pelas atividades primárias, entre elas, agricultura, pecuária, pesca e mineração. A maior parte da produção agrícola é destinada ao mercado interno, sendo cultivados, principalmente, algodão, banana, cana-de-açúcar, cacau e café. Esse último cultivo citado, aliás, é plantado, principalmente, no Vale do Rio Madalena, na Colômbia, o segundo produtor mundial do grão.

Na agricultura desenvolvida nos altiplanos e vales irrigados dos Andes, os principais cultivos são de milho, batata e folha da coca – essa última é particularmente plantada na Bolívia, Colômbia e Peru. Quanto à pecuária, a atividade se baseia em grande parte à criação de lhamas nos Andes, a qual é destinada à fabricação de lã.

Já a pesca é bastante importante, especialmente para o Chile, Equador, Colômbia e o Peru. Um dos diferenciais no Peru, nesse sentido, é que a chamada Corrente de Humboldt arrasta consigo grande parte de plâncton até o litoral do país, onde os cardumes são fartos. Com isso, o Peru é o maior produtor mundial de pescado.

Enquanto isso, a mineração também está muito presente na América Andina. O petróleo é encontrado especialmente na Venezuela, mas também na Colômbia e no Equador; prata e chumbo são encontrados no Peru; bauxita, estanho e gás na Bolívia; e cobre no Chile.

Além disso, países como Peru, Equador, Bolívia e Colômbia são membros do bloco econômico Comunidade Andina de Nações (CAN), que foi criado por meio do Acordo de Cartagena, em 1969. Em 1977, o Chile deixou o bloco, mesmo assim, permanecesse associado. Já a Venezuela saiu em 2006.