Anemia Falciforme – Sintomas, Tratamento e Cura

A anemia falciforme pode não ser amplamente conhecida, mas dados apontam que é a doença hereditária mais comum. A doença, que também é chamada de drepanocitose, afeta principalmente pessoas negras, mas também pode aparecer em indivíduos de outras etnias. Ela se caracteriza pelo formato diferenciado que as hemácias (ou glóbulos vermelhos) do sangue possuem. Ao invés de serem arredondas, têm a forma de uma foice – por isso ganhou o nome Falciforme. A seguir, entenda mais sobre a anemia falciforme, sintomas e tratamento da doença.

Devido à forma diferente e ao fato de perder a sua elasticidade comum e endurecer, elas não conseguem desempenhar a sua função primordial: realizar o transporte de oxigênio e gás carbônico para os tecidos, o que é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Outra característica da Anemia Falciforme é que os glóbulos vermelhos não contém a hemoglobina A (responsável pela sua coloração), que é a padrão, mas sim, a S.

A hemoglobina S se cristaliza devido à falta de oxigênio, o que resulta em coágulos sanguíneos que bloqueiam o fluxo de sangue. Além disso, a membrana desses glóbulos vermelhos com formato de foice rompe com mais facilidade, o que causa a anemia no indivíduo, a qual pode ser repetitiva. No Brasil, estima-se que em torno de 8% dos cidadãos negros a possuam.

Porém, para manifestar a doença no indivíduo, tanto o seu pai como a sua mãe devem possuí-la. Caso apenas um dos dois a tenha, o filho do casal terá apenas o traço da Anemia Falciforme e não vai desenvolver os seus sintomas. Porém, como o indivíduo terá o traço falciforme, ele poderá passar a doença para os seus descendentes.

Sintomas da Anemia Falciforme

Os sintomas que são vistos em quem possui a Anemia Falciforme são os seguintes:

  • Dores fortes nas articulações e nos ossos;
  • Intenso cansaço;
  • Palidez e pele e olhos amarelados;
  • Inchaço, dor e vermelhidão em mãos e pés em crianças;
  • Atraso no crescimento;
  • Feridas nas pernas;
  • Facilidade a adquirir infecções;
  • Cálculos biliares;
  • Problemas neurológicos, cardiovasculares, pulmonares e renais;
  • Priapismo – pênis ereto que demora a retornar ao seu estado flácido, podendo levar à impotência sexual definitiva;
  • Aumento rápido do baço em crianças.

Diagnóstico da Anemia Falciforme

Para saber se um indivíduo está com Anemia Falciforme, é preciso fazer um exame, chamado eletroforese de hemoglobina, que é realizado em laboratório. Em crianças, entretanto, a doença pode ser detectada pelo teste do pezinho, assim como muitos outros problemas que o bebê pode desenvolver.

Dessa forma, o exame é essencial e deve ser feito antes da criança ter alta da maternidade. Ele é gratuito e todos os pais devem exigir que ele seja feito em seus filhos. Já pelas complicações que a Anemia Falciforme pode gerar, adultos que observarem os sintomas listados devem buscar o mais rápido possível ajuda de um profissional da saúde.

Tratamento da Anemia Falciforme

A única cura que existe, atualmente, para a Anemia Falciforme é o transplante da medula óssea, no entanto, as maiores taxas de sucesso do procedimento foram em crianças. Por isso, tanto crianças como adultos devem ter um acompanhamento permanente de profissionais da saúde, a fim de manter a qualidade de vida, controlando os sintomas da doença e evitando as possíveis complicações.

Para crianças, é urgente que uma equipe de formada por médicos, enfermeiras, assistentes sociais, nutricionistas, psicólogos, dentistas, entre outras especialidades, as acompanhe. Isso porque a doença pode afetar o desenvolvimento das mesmas. Além disso, entre as principais recomendações aos pacientes está buscar um médico sempre que a dor for muito forte. Mesmo que analgésicos a minimizem, pode ser necessário internamento hospitalar.

Repouso e ingestão de muito líquido são outros pontos fundamentais durante uma crise. Crianças com anemia falciforme que ficam pálidas de repente também devem ser encaminhadas com urgência a um médico. Alterações oculares podem sinalizar complicações no paciente, por isso, devem periodicamente visitar um oftalmologista.

Quanto aos remédios usados em pacientes com Anemia Falciforme, alguns deles são ministrados com o objetivo de reduzir os episódios de dor e a síndrome torácica aguda. Todos eles devem ser usados sob orientação médica, pois se não ministrados da forma certa podem causar outros problemas no organismo.

Alguns fármacos, inclusive, podem prejudicar o feto e o melhor é que a mulher não engravide durante o tratamento. As transfusões de sangue também são frequentes em pacientes com a doença, inclusive, quando passam por vários quadros de anemia.