Colírio para Conjuntivite

A conjuntivite é uma inflamação facilmente identificada, pois acomete os olhos, que ficam vermelhos em pouco tempo. O problema ocorre quando há a inflamação da conjuntiva, que é a membrana que cobre a região branca do olho. A irritação é provocada pela inflamação e na dilatação dos vasos sanguíneos, o que resulta nos sintomas mais comums, entre eles, vermelhidão, inchamento das pálpebras, coceira e lacrimejamento.

A conjuntivite pode ter tanto causas virais, alérgicas como bacterianas, dessa forma, para cada um dos tipos, existem colírios próprios. Além disso, o problema pode afetar apenas um dos olhos ou os dois simultaneamente. Confira quais são os sintomas de cada tipo de conjuntivite e o melhor tratamento.

Sintomas da Conjuntivite Viral

A conjuntivite viral é a única entre os demais tipos que é contagiosa, sendo caracterizada, em especial, pelo aumento da secreção dos olhos, que fica mais espessa. Além disso, ao acordar, a pessoa acometida por essa conjuntivite possui um pouco de dificuldade em abrir os olhos, já que os cílios ficam colados com a secreção.

A contaminação se dá pelo ar, por isso, facilmente outras pessoas podem se contaminar, especialmente em ambientes fechados. Objetos contaminados, água da piscina e contato direto com pessoas que estejam com o problema são as formas mais comuns de adquirir o vírus. Ele, por sua vez, pode ser de vários tipos, sendo o mais comum os mesmos que provocam os resfriados.

Os sintomas são muitos, porém, nem todos afetam a pessoa com o problema. Além disso, o mais comum é que os primeiros sintomas surjam em um dos olhos e após quatro dias, no máximo, o outro seja contaminado e apresente os mesmos sinais. Veja quais são eles:

  • Coceira nos olhos;
  • Dor nos olhos;
  • Secreção de cor branca ou amarela;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Parte branca dos olhos tornar-se vermelha;
  • Secreção nasal;
  • Sintomas de otite.

Sintomas da Conjuntivite Alérgica

Já a conjuntivite alérgica é mais comum de afetar os olhos durante a primavera, pois é a época do ano em que existe maior quantidade de pólen no ar. Outra causa desse tipo de conjuntivite é a abundância de pó e ácaros existentes no ar, responsáveis, ainda, por outras reações alérgicas, como a rinite. Perfumes, cosméticos e mesmo depósito de proteínas na lente de contato ou medicamentos podem ser outros desencadeadores de um quadro de conjuntivite.

O mais frequente é que afete os dois olhos, bem como pessoas predispostas a quadros alérgicos, como os respiratórios (rinite, bronquite e outros). Não é contagiosa, nem de um olho para o outro, embora um possa ficar com a alergia antes do que o outro.

Seguem os sintomas que acometem o indivíduo de fica com conjuntivite alérgica:

  • Dor nos olhos;
  • Coceira;
  • Aumento da secreção dos olhos;
  • Lacrimejamento constante;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Branco dos olhos fica vermelho.

Sintomas da Conjuntivite Bacteriana

Por último, temos a conjuntivite bacteriana, que diferente dos demais tipos do problema, deixa o indivíduo com os olhos inchados. Além disso, ela se caracterizada por uma secreção espessa, amarelada e com uma consistência cremosa, também pode parecer que se formou uma bola de pus em baixo do olho.

O mais frequente é que esse tipo de conjuntivite seja provocado por bactérias piogênicas (que produz pus),  como as staphylococcus ou streptococcu, da própria pele ou flora respiratória do paciente. O problema também pode ser provocado devido à infecção pelo ambiente ou pelo toque em outras pessoas, que estejam usando maquiagem para olhos ou loção facial.

Embora o mais comum seja afetar somente um dos olhos, a inflamação também pode surgir nos dois. Veja quais são os sintomas da conjuntivite bacteriana:

  • Inchaço dos olhos e em todo o seu redor;
  • Secreção espessa, normalmente com cor amarela, semelhante ao pus;
  • Coceira e dor nos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Parte branca dos olhos se torna vermelha;

Colírios para Conjuntivite Alérgica

O melhor tratamento para a conjuntivite são os colírios, sendo que é preciso usar o indicado para cada tipo de problema, caso contrário, além de não surtir efeito, pode causar complicações. Quando a conjuntivite for alérgica, os melhores colírios são Zaditen, Cetotifeno e Decadron, entre outros.

Colírios para Conjuntivite Viral

Quando a causa da conjuntivite for um vírus e ela se tornar contagiosa, entre os colírios indicados estão os seguintes:

  • Colírio Moura Brasil;
  • Dunason;
  • Refresh;
  • Lacril;
  • Cellufresh;
  • Ecofilm Colírio;
  • Lacribell Colírio.

Colírios para Conjuntivite Bacteriana

Já quando o problema for bacteriano, é preciso optar por um dos colírios a seguir:

  • Biamotil Oculum;
  • Cloranfenicol;
  • Dexafenicol;
  • Flumex;
  • Maxitrol;
  • Polipred;
  • Vixmicina.

Alerta sobre tomar medicamentos sem a ajuda médica

Mesmo sabendo quais são os colírios indicados para cada tipo de conjuntivite, o melhor é que antes de comprar um deles, você se consulte com um médico. A melhor forma de escolher um remédio é sabendo o motivo da conjuntivite e nem sempre o indivíduo saberá identificar qual a conjuntivite que o acometeu para escolher pelo colírio mais indicado para o seu caso.

Além disso, pingar o colírio errado nos olhos pode causar a piora do quadro de conjuntivite, gerando a ceratite (inflamação da córnea) e até mesmo a piora da visão. A melhor maneira de evitar este risco é consultar com um oftalmologista tão logo se perceba os primeiros sinais da inflamação.

Além disso, compressas com água fria ajudam a minimizar os sintomas da conjuntivite e sempre peça ao seu médico um colírio à base de cloreto de sódio, que são os mais aconselháveis para o problema. Produtos com antibióticos podem ser receitados, em casos de conjuntivites infecciosas, já os anti-histamínicos podem ser úteis em situações alérgicas.

Enquanto você estiver com a conjuntivite, lave as mãos com frequência e não coce os olhos, assim, é possível evitar a contaminação do outro olho e mesmo de outras pessoas. É preciso também parar com o compartilhamento de maquiagem, toalhas, piscinas e lentes de contato até que haja a melhora.

Não esqueça ainda que mesmo encostar o frasco da pomada ou colírio nos olhos e não lavar as mãos antes e depois de aplicar a medicação pode facilitar a contaminação. Com todos os cuidados listados, a inflamação pode ser curada em aproximadamente cinco dias.

Leave a Reply