Diversidade Cultural no Brasil

Diversidade cultural é como se chamam as diferentes culturas existentes em todo o mundo. Para entender melhor, vale lembrar que cultura é um conjunto de características de uma sociedade, como a linguagem, valores, culinária, arte, folclore, religião, vestuário, dança e outros aspectos. Em outras palavras, cultura são os costumes e tradições de um povo, os quais passam de pais para filhos.

Quanto à diversidade, portanto, é quando mais de uma cultura coexiste em uma mesma sociedade. Embora hoje em dia sejam muitos os países que possuam diversidade cultural, entre eles o Brasil, por outro lado, a globalização interfere nesse aspecto. Ou seja, o intercâmbio econômico e mesmo cultural entre os países, não raramente, termina em homogeneidade.

Nesse sentido, existem muitos grupos que atuam com o objetivo de preservar as suas características culturais. Um exemplo é o documento aprovado em 2001 por 185 países, a “Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural”. O seu intuito é o de preservar e promover a diversidade cultural dos povos e o diálogo intercultural. Além disso, ele reconhece a diversidade como “herança comum da humanidade”.

Como é a Diversidade Cultural no Brasil

No Brasil, existe uma rica diversidade cultural, decorrente de vários fatores, sendo os principais o próprio tamanho do país e os elementos colonizadores de cada região brasileira. Assim, mesmo que exista uma cultura brasileira, ela também é formada por outras, as quais estão divididas geograficamente. Veja quais são elas e suas principais caraterísticas:

Região Nordeste

A chamada cultura nordestina é muito rica devido a uma série de elementos, inclusive, as festas e danças. Entre as principais manifestações folclóricas está a festa do bumba-meu-boi, festa de Iemanjá e a lavagem das escadarias do Bonfim. O carnaval, embora seja comemorado em todo o país, é no nordeste onde é celebrado por mais tempo. Outros elementos da cultura nordestina são o ritmo maracatu e o frevo, a dança ciranda e a caboclinhos, o conjunto musical típico terno de zabumba, o autodramatizado marujada e o reisado, entre muitos outros.

A literatura de cordel é outra característica muito peculiar da cultura do nordeste, bem como o artesanato feito com rendas. Quanto à gastronomia, os pratos típicos são o acarajé, vatapá, buchada de bode, tapioca, broa de milho verde, bolo de fubá cozido e pamonha.

Região Norte

As duas maiores festas populares da região norte é o Festival de Parintins – a festa do boi-bumbá, e a festa do Círio de Nazaré – um dos maiores eventos católicos do país. Entre as danças, a típica da cultura do norte é o carimbó, de origem indígena. Quanto à culinária, os pratos tradicionalmente preparados na região são o tucupi, tacacá, carne de sol, camarão seco e pirarucu.

Já os alimentos usados pelo povo do norte é a mussarela de búfala, pimenta-de-cheiro e as frutas, entre elas, cupuaçu, açaí, graviola e buriti.

Região Sudeste

As festas religiosas são as predominantes da região sudeste, entre elas, destacam-se os festejos da páscoa e dos santos padroeiros e a festa do divino. Também são tradicionais as festas de peão de boiadeiro, bem como a dança de velhos, samba de lenço, folia de reis, dança caiapó e a festa de congada.

Quanto à gastronomia, entre os pratos típicos estão o virado à paulista, cuscuz paulista, feijoada, pão de queijo, feijão-tropeiro, tutu de feijão, moqueca capixaba e o pirão.

Região Centro-oeste

Entre os principais elementos culturais está a procissão do fogaréu e a dança folclórica do cururu, de origem indígena. Quanto às festas religiosas, a mais tradicional é a de São Benedito. Nessa região, mais do que nas demais, existe uma mescla das culturas de todos os cantos do Brasil e mesmo de outros países, como Bolívia e Paraguai, com os quais faz fronteira.

Entre os seus principais pratos estão a galinhada com pequi, sopa paraguaia, arroz boliviano, gariroba, angu, curau e muitos outros.

Região sul

É uma região que possui muitos traços dos colonizadores europeus, como a festa da cerveja, a Oktoberfest. Também é outro exemplo a Festa da Uva. Quanto às danças, destacam-se o fandango de origem portuguesa, a tirana e o anuo de origem espanhola. Já a maior festa religiosa é a de Nossa Senhora dos Navegantes. Na sua culinária, destaca-se o churrasco, chimarrão, pirão de peixe, marreco assado e o barreado.