Gastrite Nervosa – Sintomas, Tratamento e Alimentação

Como as demais gastrites, a do tipo nervosa, é uma inflamação que ocorre no revestimento do estômago. A gastrite nervosa se caracteriza por aparecer quando o indivíduo tem o seu emocional abalado, seja por causa de estresse, nervosismo ou ansiedade. Mulheres jovens são as pessoas que mais estão propensas ao problema, bem como os adolescentes. Porém, qualquer pessoa pode ter Gastrite Nervosa.

Já uma alimentação inadequada pode piorar as crises de gastrite nervosa. O mesmo pode acontecer quando o indivíduo com o problema ingere de modo adequado medicamentos.

Sintomas da Gastrite Nervosa

Os sintomas da gastrite nervosa são bem semelhantes aos observados em pacientes com a gastrite clássica e os demais tipos dessa doença. Eles também podem durar apenas algumas horas como se alastrar por dias.

Os sintomas costumam aparecer em qualquer hora, em especial, depois das refeições e quando a pessoa estiver passando por um momento de ansiedade ou estresse.

Os principais sintomas da gastrite nervosa são os seguintes:

  • Sensação de saciedade antes do término da refeição;
  • Má digestão;
  • Sensação de queimação do estômago;
  • Sensação de que a comida não está sendo digerida;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Sensação de esôfago queimando;
  • Vontade de arrotar;
  • Dor no abdômen;
  • Dor de estômago;
  • Náusea;
  • Azia.

Tratamento para Gastrite Nervosa

É importante buscar ajuda médica assim que os sintomas da gastrite nervosa forem observados, pois quanto antes a doença for diagnosticada mais o paciente terá a chance de encontrar a cura. Já que são os fatores emocionais os principais provocadores desse tipo de gastrite é importante identificar o que exatamente desencadeia o problema.

A partir de então, busca-se um tratamento para a causa do estresse e junto a isso ocorre o tratamento para amenizar os sintomas da gastrite nervosa. A alimentação também merece atenção, pois alguns alimentos acentuam os sintomas da gastrite. É o caso de comidas muito gorduras e com excesso de sal, condimentos e açúcar.

Começar uma dieta que dê preferência aos legumes cozidos e a carnes grelhadas, por exemplo, é fundamental, pois assim o estômago tem menos trabalho para digerir os alimentos. Com alimentos crus, por exemplo, que devem ser evitados, a digestão fica mais difícil de ser feita. Diminuir ou mesmo abolir o consumo de álcool, conforme o grau da sua gastrite nervosa, também é importante para que as crises sejam mais amenas. Cigarro também pode prejudicar a sua melhora.

Não beber durante as refeições, inclusive, água também é uma atitude sensata, pois esse hábito costuma prejudicar a digestão e deixar o estômago com sensação de inchado. Mesmo as frutas devem ser evitadas como sobremesa, uma vez que elas são digeridas com mais facilidade e se forem digeridas com outros alimentos podem começar a fermentar no estômago.

Por outro lado, beber uma xícara de chá alguns minutos depois do almoço pode ser muito benéfico. Ervas como camomila e demais chás calmantes e digestivos são grandes aliados de quem sofre de gastrite nervosa. Quanto ao uso de remédios do tipo antiácidos existem controvérsias a respeito dos seus benefícios. Alguns profissionais da saúde afirmam que, em alguns casos, os antiácidos podem até mesmo piorar o quadro da gastrite.

Quanto às fórmulas naturais, existem as cápsulas de espinheira santa, uma erva que funciona como digestiva. Você pode tomá-las todos os dias junto às principais refeições, ou mesmo, beber o chá dessa planta, facilmente encontradas em locais onde são vendidos chás in natura.

Alimentação

A alimentação pode ser uma grande aliada na cura da gastrite nervosa, uma dica a respeito dela é sempre buscar um lugar calmo e tranquilo para fazer as suas refeições. Mastigar bem os alimentos também ajuda a digestão, pois eles vão chegar ao seu estômago mais bem triturados. Como o órgão já está sensibilizado terá que trabalhar menos para que a sua digestão seja completa.

Outro conselho eficaz para amenizar e mesmo evitar as crises de gastrite é não se deitar após as refeições. Chocolate, frituras, café, chás com cafeína, creme de leite e pimenta são exemplos de alimentos que devem ser evitados, ainda mais quando você está com dor devido à gastrite. Por fim, lembre-se de comer a cada três horas sem deixar o estômago vazio, o que pode fazer com que ele doa.