Sintomas de Ansiedade – Efeitos no Corpo e na Mente

Ansiedade é uma emoção inerente a todo o ser humano, pois é o sentimento que se pode ter perante determinadas circunstâncias da vida. No entanto, quando a ansiedade é intensa e frequente pode ser diagnosticada como uma patologia. Os distúrbios da ansiedade são muitos, podem se manifestar de formas diversas, promovendo sintomas que vai depender de cada pessoa.

Embora a ansiedade possa impelir o indivíduo a tomar uma decisão, inclusive, perante uma situação de perigoso, por outro lado, pode fazer com que ele simplesmente fique paralisado. Ambas as situações são problemáticas quando prejudicam o bem estar do indivíduo e a suas relações interpessoais.

Veja alguns dos principais Sintomas de Ansiedade

Sintomas de Ansiedade que se manifestam no corpo:

  • Alergias;
  • Dores e rigidez;
  • Palidez ou vermelhidão no rosto;
  • Tremor intenso;
  • Mudança da temperatura;
  • Formigamento;
  • Dor no peito, sensação de aperto;
  • Asfixia;
  • Cansaço em demasia;
  • Problemas de coordenação;
  • Calafrios;
  • Dificuldade em falar;
  • Tonturas;
  • Palpitações;
  • Suor excessivo;
  • Enjoo;
  • Micção frequente;
  • Perda ou ganho de peso.

Sensações que se manifestam como Sintomas de Ansiedade

Além de sintomas físicos, o indivíduo que sofre de ansiedade pode sentir emoções diferentes, que nem sempre são fáceis de entender. Alguns exemplos são:

  • Sensação de estar caindo, mesmo em lugar seguro;
  • Sensação que vai desmaiar;
  • Sensação de frio excepcional;
  • Sensação de estranhamento, a pessoa sente-se diferente ou estranho.
  • Sensação de que está em perigo;
  • Sensação de que vai morrer.
  • Sensação de estar com excesso de energia;

Sintomas de Ansiedade relacionados ao psicológico

Além das sensações que a pessoa pode ter ao passar por uma crise de ansiedade, o distúrbio pode afetar a sua mente, prejudicando as suas percepções da realidade. Alguns exemplos são:

  • Aumento ou diminuição da libido;
  • Disfunção sexual, desinteresse sexual;
  • Assustar-se com facilidade;
  • Ter medo (de morrer, de se expor em público, de perder o controle, de desgraças, de cometer erros, de desmaiar, de ficar sozinho, de ter uma doença grave, etc);
  • Mudança repentina de humor;
  • Sentir-se oprimido;
  • Desenvolver hipocondria (achar que está sempre doente).

Causas da Ansiedade

Quando a ansiedade se manifesta de forma patológica, é preciso buscar a sua origem, que geralmente, está ligada ao funcionamento do corpo e às experiências de vida. As causas da ansiedade, portanto, dependem de cada paciente, podendo ser um evento cotidiano ou um fato que causou traumas.

O primeiro dia de trabalho, por exemplo, pode ser a causa da ansiedade, o que não é anormal se isso não prejudicar o desempenho de suas funções. Caso contrário, é preciso buscar ajuda profissional para trabalhar com esse sentimento. O mesmo pode se manifestar com o fato de aproximar-se a data do casamento, que exige mudanças e pode afetar pessoas que tenham mais dificuldade em lidar com elas.

Compromissos financeiros, questões de saúde, problemas com a justiça, estudos e problemas familiares são causas comuns que provocam crises de ansiedade nas pessoas.

Tratamento da Ansiedade

  • O tratamento para os distúrbios da ansiedade costuma se resumir em três tipos diferentes:
  • Tratamento com remédio, sempre com acompanhamento médico – que vai tratar o distúrbio;
  • Psicoterapia com psicólogo ou médico psiquiatra – que vai buscar a causa da ansiedade.
  • Combinação dos dois tratamentos – fármacos e psicoterapia, sendo considerado o mais eficiente, pois trata o distúrbio sem deixar de lado a sua origem que ao ser descoberta e tratada pode levar à cura da ansiedade patológica.

Iniciar o tratamento o quanto antes vai evitar que a ansiedade do paciente evolua para doenças mais sérias, como estresse ou depressão. Se tratada cedo, o indivíduo pode optar apenas pela psicoterapia, pois os remédios são mais indicados quando as crises são frequentes e intensas, atrapalhando a terapia.

Suco de maracujá, chá de camomila, comer alface, tomar um banho relaxante, receber uma massagem, etc, são atitudes que podem ajudar em muito quando a ansiedade se manifesta de forma moderada.

Remédios para a Ansiedade

Os remédios para a ansiedade devem ser prescritos apenas por médicos especializados e nunca devem ser comprados sem receita médica. Se usados indiscriminadamente, podem causar dependência, sem a resolução do problema. Alguns fármacos usados são: Diazepam (Valium), Lorazepam (Ativam), Alprazolam (Xanax), Flurazepam (Dalmane), Triazolam (Halcion), Temazepam (Restotil), Clonazepam (Klonopin), Buspirona (BuSpar), Clordiazepóxido (Librium) e Oxazepam (Serax).