Sintomas de Pressão Alta

Pressão alta ou hipertensão é bastante comum entre os brasileiros, estudos apontam que cerca de 20% da população possui o problema. Dessa porcentagem, a metade sofre de obesidade também, o qual é um dos fatores de risco, mas não o único. A doença é considerada uma síndrome metabólica e, por isso, o comum é que esteja acompanhada de outras alterações.

Conceitualmente trata-se da elevação da pressão arterial para um número acima do que é considerado normal. Isso acontece quando as artérias do corpo, por onde o coração bombeia o sangue para todos os demais órgãos, passam por alguma resistência, que as impede de contrair e dilatar. A hipertensão pode ocorrer, ainda, quando o volume de sangue correndo pelas artérias se torna muito alto e, assim, exige-se uma velocidade maior para circular.

O maior entrave da doença pode ser o fato dele nem sempre ser identificado com antecedência, sendo diagnosticado apenas quando ocorre um grave problema de saúde cardiovascular ou cerebral no indivíduo. Em alguns casos, pode ser tarde demais. Por outro lado, o diagnóstico é fácil e o tratamento simples, desde que haja dedicação do paciente.

Mesmo assim, atualmente, a pressão alta é a principal razão de morte no mundo, uma vez que é a porta de entrada para uma série de complicações. Além disso, existem três tipos diferentes de hipertensão, que são divididos em estágios, são eles:

  • Estágio I: hipertensão acima de 140 por 90 e abaixo que 160 por 100;
  • Estágio II: hipertensão acima de 160 por 100 e abaixo de 180 por 110;
  • Estágio III: hipertensão acima de 180 por 110.

De acordo com a pressão arterial do paciente é possível avaliar a gravidade do problema, que pode ser leve, moderado, alto ou muito alto. Além disso, quanto mais doenças estiverem associadas à hipertensão, como diabetes, histórico de AVC, entre outros, maior o risco de morte cardiovascular.

Sintomas da Pressão Alta

Quando não tratada, a doença deixa de ser silenciosa e passa a mostrar sinais no indivíduo, o que é mais comum que aconteça durante uma crise de hipertensão. Nem todos os sinais podem acometer uma mesma pessoa, no entanto, é importante que ela busque ajuda médica tão logo sentir um dos sintomas. O mais comum nesse momento são os seguintes sinais:

  • visão turva;
  • tontura;
  • mal estar;
  • ansiedade;
  • confusão mental;
  • falta de ar;
  • dor no peito.

Causas da Pressão Alta

Estudos avaliam que o estresse físico e mental está entre os principais desencadeadores da hipertensão. No entanto, pesquisas apontam que a doença é herdada dos pais em 90% dos casos. Além disso, menos comum, porém, não raro, é quando o distúrbio está relacionado à outra doença, entre elas, as mais comuns são os problemas da tireoide ou em glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal.

Veja quais são as demais razões da pressão alta:

  • hábito de fumar;
  • consumo bebidas alcoólicas em excesso;
  • obesidade;
  • consumo de sal elevado;
  • altos níveis altos de colesterol;
  • sedentarismo;
  • diabetes;
  • má qualidade de sono.

É preciso levar em consideração, ainda, que quanto mais a pessoa envelhece mais aumentam as suas chances de adquirir o problema. Estima-se que cerca de 70% dos homens e mulheres entre os 50 e 60 anos são afetados pela hipertensão. Isso ocorre porque com o passar dos anos as artérias do organismo também envelhecem e se calcificam, o que reduz a sua capacidade de se dilatar, ocasionando a pressão.

Diagnóstico da Pressão Alta

Para saber se a pessoa tem ou não pressão alta é bem simples, sendo necessário apenas fazer a medição da pressão. Entre as maneiras de fazer isso estão os aparelhos manuais ou automáticos, os quais os médicos usam, mas também podem estar disponíveis em farmácias e outros lugares para quem precisa saber como está a sua pressão.

Prevenção da Hipertensão

É normal que muitas pessoas tenham o hábito de medir a sua pressão, sendo que o ideal é que os adultos façam a medição pelo menos uma vez por ano, para acompanhar a situação e mesmo detectar o surgimento do problema. Uma vida saudável é também um modo de prevenir a pressão alta e suas consequências. Entre as dicas para evitar o problema, algumas são:

  • Não se torne sedentário, pratique atividades físicas regulares, mesmo as caminhadas, alongamentos e subir escadas são muito eficientes;
  • Não exagere na ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Evite o hábito de fumo;
  • Controle o seu peso e, em caso de necessidade, busque ajuda de um profissional para emagrecer;
  • Tenha uma alimentação equilibrada e saudável, rica em nutrientes e vitaminas;
  • Não coloque muito sal nos alimentos;
  • Não coma alimentos muito gordurosos;
  • Procure controlar o estresse, uma forma de fazer isso, é não levar os problemas do trabalho para casa.

Tratamento de Hipertensão

A pressão alta não tem cura, pois é uma doença que depende da mudança de hábitos, em especial. Assim, ela pode ser controlada e o paciente pode viver normalmente. O médico é quem vai indicar o tratamento que mais combina com cada indivíduo, levando em consideração as peculiaridades de cada caso.

Além disso, nem sempre o paciente precisa usar remédios de forma regular, o que é mais comum em casos mais graves. Nesse sentido, é preciso seguir a risca as orientações do profissional da saúde e tomar a medicação recomendada mesmo quando o indivíduo já estiver se sentido melhor.

O tratamento também exige os mesmos cuidados que as pessoas devem ter para evitar a hipertensão, como ter hábitos saudáveis e evitar o que pode prejudicar a saúde. Quando não tratado, entretanto, existem muitas complicações, sendo que a pressão alta pode resultar em AVC, por infarto agudo do miocárdio ou doença renal crônica.

Outra consequência de uma hipertensão não tratada é a atrofia do músculo do coração, resultando em arritmia cardíaca. Como a hipertensão se combina com outros problemas, os piorando, também existe a possibilidade de uma pessoa que não trata a pressão alta adquirir uma doença mais grave dentro de 15 anos.

Leave a Reply