Sociologia no Brasil – Resumo, História e Dias Atuais

A Sociologia é a ciência que tem como objetivo estudar a sociedade, mais especificamente, o comportamento humano em relação ao ambiente em que vive. Assim, o papel dos indivíduos em associações, grupos e instituições é o foco da Sociologia. A partir disso, entra o roll de estudos da Sociologia os fenômenos sociais e a cultura de cada sociedade.

A análise desses aspectos é uma forma de tentar compreender os indivíduos e as suas relações interpessoais. A tendência é que os sociólogos de um país se interessem, especial, em compreender os problemas que observam em sua sociedade. Dessa forma, a Sociologia no Brasil, desde o seu início, se debruça, principalmente, sobre as questões que envolvem o conflito entre as classes sociais.

Isso também é uma realidade dos países que compõem a América Latina, sendo que os sociólogos latinos, desde o início do século XX, se preocupam com a classificação que os seus países receberam de subdesenvolvidos. Embora o nome tenha mudado, hoje, eles são países em desenvolvimento, a realidade não mudou muito. Naquela época, quando a Sociologia começou a florescer no Brasil e nos países vizinhos, as influências das teorias marxistas foram intensas.

Primórdios da Sociologia no Brasil

No Brasil, oficialmente, a Sociologia surge entre as décadas de 1920 e 1930, quando ocorre a fundação da Universidade de São Paulo. A partir daí, de modo mais sistemático começou o estudo a respeito da forma como se deu a constituição da sociedade brasileira. Entre os principais temas abordados estavam os êxodos rurais, a abolição da escravatura e a questão dos índios com a colonização.

No entanto, antes mesmo disso, pode-se dizer que a Sociologia já era praticada no Brasil. Ou seja, o pensamento sociológico existia antes mesmo do final do século XIX. Ele foi desenvolvido, em especial, pelo escritor – entre outras funções que desempenhava – Euclides da Cunha, responsável pela obra Os Sertões.

Além disso, com as ideias abolicionistas e republicanas já se originava a Sociologia no Brasil. O primeiro passo dos sociólogos no país foi, portanto, descobrir a verdadeira cultura brasileira, como contraponto à visão etnocêntrica europeia.

Entre os autores que se destacaram nessa época estão Sérgio Buarque de Holanda, em especial, com a sua obra Raízes do Brasil, de 1936; Gilberto Freyre com Casa Grande & Senzala, de 1933; e Caio Prado Júnior, através do livro Formação do Brasil Contemporâneo, publicado em 1942.

Sociologia no Brasil em cada década

Do início da Sociologia no Brasil até a década de 60: eram principalmente abordados os temas vinculados às classes trabalhadoras, inclusive, os problemas enfrentados por elas, como os baixos salários e as longas jornadas de trabalho. As comunidades rurais, especialmente no que diz respeito ao tema trabalho, também receberam a atenção dos sociólogos.

A partir da década de 60 até os anos 1980: esse período começou enfatizando o processo de industrialização que o país estava passando, a problemática da reforma agrária e o fortalecimento dos movimentos sociais na cidade e no campo.

Com o golpe militar, a Sociologia no Brasil se voltou, inevitavelmente, para os problemas socioeconômicos e políticos decorrentes do regime militar. Esse é um dos motivos que ocasionou o banimento do estudo da Sociologia nas escolas de ensino secundarista.

Década de 1980: depois que a ditadura militar terminou enquanto regime político, em 1985, a Sociologia pode voltar aos bancos escolares, mas não como uma disciplina obrigatória. Por outro lado, o sociólogo pode se profissionalizar, culminando com o surgimento de um maior número de profissionais.

Quanto aos temas abordados nessa década, a Sociologia se importou mais com a economia, a política e as mudanças sociais características da instalação da nova república (1985). Outros assuntos começaram a ser estudados, como o papel da mulher na sociedade, o trabalhador rural e outras abordagens que até então não tinham recebido a atenção que mereciam. A partir dos anos 80, a Sociologia no Brasil diversificou o seu leque de enfoques.

Período atual: em 2009 a Sociologia teve um marco muito importante no país, pois a sua disciplina foi instituída como obrigatória na grade curricular do ensino médio. Com isso, a sociedade como um todo ganhou, pois aliada às demais áreas do saber, a Sociologia ajuda o entendimento de que as coisas nem sempre foram da mesma maneira que são hoje. Dessa forma, torna-se mais fácil perceber que as mudanças são possíveis.