Triglicerídeos Altos – Sintomas, Causas e Tratamento

Usam-se os termos triglicerídeos altos para identificar quando uma pessoa está com excesso de gordurosas no sangue, de forma semelhante que ocorre com o colesterol ruim, que também se constitui em um problema de saúde. Quanto aos triglicerídeos, vale lembrar que eles são a maior parte das gorduras de origem vegetal e animal do nosso organismo.

Os triglicerídeos são tanto adquiridos por meio da alimentação como pela produção própria do organismo, mais especificamente pelo fígado. A sua importância é que são eles que funcionam como reserva de energia, nos momentos de jejum prolongado ou alimentação insuficiente.

Mas quando estão em quantidade maior do que a necessária, os triglicerídeos são armazenados nos tecidos de gordura do corpo, para serem usados futuramente. O mais comum é que esse excesso apareça em forma de gordurinhas pelos quadris ou na barriga.

Além de comer gordura demais, os triglicerídeos altos podem ser provocados por alterações genéticas que predispõem o que também é chamado de hipertrigliceridemia. Algumas doenças também podem desencadear o problema.

Causas mais comuns dos triglicerídeos altos

  • Obesidade;
  • Dieta hipercalórica;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Gravidez;
  • Diabetes mellitus;
  • Hipotireoidismo;
  • Insuficiência renal crônica;
  • Síndrome nefrótica.

Alguns remédios quando usados por um tempo prolongado também podem desencadear os triglicerídeos altos, entre eles, estão:

  • Diuréticos;
  • Anticoncepcionais;
  • Corticoides;
  • Betabloqueadores;
  • Tamoxifeno;
  • Ciclosporina;
  • Antirretrovirais.

Sintomas dos triglicerídeos altos

É importante fazer exames de sangue periódicos, uma vez que a hipertrigliceridemia não provoca sintomas. No entanto, pacientes que desenvolvam formas parecidas do problema podem apresentar xantomas, que são depósitos subcutâneos de colesterol sob a forma de nódulos ou placas amareladas. O mais comum é que surjam na palma das mãos, ao redor dos olhos, nos pés ou nas articulações.

Além disso, o aumento dos triglicerídeos pode ou não estar acompanhado de alterações no colesterol. Quando os dois problemas estão juntos podem se manifestar de duas maneiras: triglicerídeos e LDL (colesterol ruim) elevados ou triglicerídeos elevados e HDL (colesterol bom) baixo. O aumento isolado dos triglicerídeos dificilmente ocorre nas pessoas.

Alimentos que provocam triglicerídeos altos

Dietas ricas em gorduras saturadas e carboidratos são as principais responsáveis pelo aumento dos triglicerídeos, sendo que essas substâncias estão presentes em especial nos seguintes alimentos: refrigerantes, bebidas alcoólicas, doces em geral, chocolate, pães, biscoitos, massas, pizzas, batata, bolos, tortas, leite integral, frituras, sorvetes e queijos gordurosos.

Tratamento para triglicerídeos altos

Uma forma de diminuir e mesmo evitar triglicerídeos altos é cuidar da alimentação, evitando os produtos que causam o problema. No entanto, muitos outros, inclusive, os industrializados, além dos listados, também prejudicam a saúde. Portanto, a dica é sempre ler o rótulo dos alimentos antes de comprá-los.

Nessa hora, é preciso evitar produtos com as seguintes substâncias: sacarose, glicose, frutose, xarope de milho, maltose e melaço, pois todas elas são açúcar. Por outro lado, é preciso apostar em uma dieta rica em frutas e verduras, que são fontes de fibra. Na hora de comer pães e massas, prefira os que tenham farinha integral, o mesmo deve para o arroz.

Cevada e quinoa são opções nutritivas que podem ser acrescidas em sua dieta, bem como as frutas no lugar dos doces, sucos naturais ao invés de refrigerante, e assim por diante. Na hora de comer carne, os peixes são as melhores opções, inclusive, os que são fonte de ômega 3, como o salmão e o atum. O ômega 3 é uma gordura insaturada, que reduz o nível de triglicérides do sangue.

Já que nem todas as gorduras são maléficas para o organismo, é preciso saber diferenciá-las, caso contrário, se elas não forem ingeridas, o seu colesterol bom pode ficar baixo. Alguns hábitos quando são incluídos no dia a dia também surtem resultados positivos para tratar os triglicerídeos altos, como exercícios regulares, se possível, três vezes por semana.

Para perder peso, os mais aconselháveis são os aeróbicos, como caminhar, correr, andar de bicicleta, pular corda e mesmo dançar, entre outros. Por fim, é indispensável parar com o fumo, pois ele potencializa os prejuízos causados pela alta taxa de triglicerídeos no sangue. Além disso, o tabagismo, da mesma forma que o açúcar, provoca a resistência de insulina devido ao acúmulo de gordura no abdômen.